quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Igreja ou é missionária ou não é Igreja

Agora é que as coisas vão começar a aquecer! Os padres sinodais já começaram a discutir a secção do documento orientador do sínodo que contém as questões mais polémicas. Hoje já foi assunto no briefing.

Em relação à segunda secção do documento, que acabou de ser discutido, pode ler aqui o essencial dos relatórios de cada grupo, publicados ontem. Também ontem foi ficando mais claro que os bispos querem mesmo que o Papa publique algo, como uma exortação apostólica, para dar mais sentido às conclusões do sínodo.

Directamente de Roma D. Manuel Clemente, que participa neste sínodo, esteve no debate sobre religião na Renascença e também comentou a actualidade política, dizendo que considera um acordo entre a coligação e o PS como a solução mais “normal” para o actual impasse.

O Papa enviou uma mensagem à fundação Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal, que acaba de cumprir 20 anos de existência, em que pede que o mundo acorde para o sofrimento e a perseguição de que os cristãos são alvo.

A Igreja ou é missionária, ou não é Igreja”. Quem o diz é o padre Tony Neves, que acaba de lançar um segundo volume do seu livro “Crónicas com Missão”.

É verdade que há muita violência religiosa no mundo, mas precisamente por isso não precisamos que se veja essa ligação entre as duas realidades onde ela não existe. Randall Smith escreve aqui sobre o seu encontro surreal com uma jornalista em “Religião, Violência e Preconceito Ignorante”, o artigo desta semana do The Catholic Thing.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar