segunda-feira, 11 de março de 2013

D. José da Cruz Policarpo

Nascido: 26 de Fevereiro de 1936
Ordenado padre a 15 de Agosto de 1961
e bispo a 29 de Junho de 1978
O Cardeal D. José da Cruz Policarpo, Patriarca de Lisboa, nasceu a 26 de Fevereiro de 1936 em Alvorninha, concelho das Caldas da Rainha. Estudou filosofia e teologia no Seminário Maior do Cristo-Rei, dos Olivais.

Doutorou-se em teologia dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma e dirigiu o Seminário de Penafirme e o Seminário dos Olivais. Foi também, mais tarde, nomeado reitor da Universidade Católica Portuguesa para o quadriénio 1988/1992, por Decreto da Santa Sé, e reconduzido nessas funções, até 1996.

Anos antes, em 1978, D. José Policarpo havia já sido ordenado Bispo titular de Caliabria e auxiliar de Lisboa, tendo recebido a Ordenação Episcopal, em Lisboa, a 29 de Junho do mesmo ano.

Em Março de 1997, D. José da Cruz Policarpo foi nomeado Arcebispo Coadjutor do Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, a quem sucedeu como Patriarca em 24 de Março de 1998. É actualmente o patriarca católico há mais anos em funções e também o mais velho, desde a resignação de Bento XVI.

Já foi várias vezes presidente da Conferência Episcopal portuguesa e tem uma vasta produção literária, tanto a nível de livros como de artigos académicos.

Apesar da importância histórica da arquidiocese de Braga, cujo bispo tem o título “Primaz das Espanhas”, Lisboa, com o seu estatuto de patriarcado e de capital do país, goza de uma influência muito importante. D. José Policarpo é, por isso, uma figura de realce na vida nacional, sendo frequentemente convidado para momentos solenes de Estado.

Ao longo da última década a Igreja viu-se várias vezes em conflito com o Governo, sobretudo com os executivos socialistas, aquando da liberalização do aborto e também da legalização do “casamento” entre homossexuais. Em todos estes casos o Patriarca de Lisboa, bem como o resto da Igreja, deixou bem clara a orientação da Igreja, embora alguns o tenham criticado de falta de intervenção nos debates que se desenrolaram à volta destes assuntos.

Aos 75 anos apresentou a sua resignação, como é próprio para bispos diocesanos da Igreja romana, mas o Santo Padre respondeu a pedir que prolongasse o seu mandato durante mais dois anos.

Em Junho de 2011 deu uma entrevista em que afirmou que não havia razões teológicas de fundo para não ordenar mulheres ao sacerdócio. Esse comentário originou alguma polémica e levou a uma retracção oficial, em que o Patriarca afirmava desconhecer um documento escrito por João Paulo II que afirma categoricamente que a Igreja não tem autoridade de fazer essa reforma.

D. José Policarpo é Cardeal há muitos anos, tendo participado no conclave que elegeu Bento XVI. Durante esse conclave o seu nome foi avançado como possível sucessor de João Paulo II, o que não se veio a concretizar.

Em 2013, quando Bento XVI anunciou a sua resignação, D. José disse aos jornalistas que se considerava demasiado velho para vir a ser escolhido Papa e que ele mesmo preferia um homem mais novo para o cargo. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar