quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Ter pais homossexuais duplica risco de instabilidade emocional, diz estudo

O maior estudo do seu género até hoje revela que as crianças educadas por pares de homossexuais revelam duas vezes maior propensão para ter problemas emocionais do que crianças educadas por ambos os seus pais biológicos.

A conclusão é do sociólogo Paul Sullins, cujo estudo acaba de ser publicado na: “British Journal of Education, Society & Behavioural Science”.

Segundo o autor, “já não é correcto dizer que não há qualquer estudo que revela que as crianças de famílias do mesmo sexo estejam em desvantagem relativamente aos de famílias de sexo oposto”.

“Os problemas emocionais são duas vezes mais prevalecentes para crianças com pais do mesmo sexo do que para crianças com pais do sexo oposto”, conclui Sullins, em declarações feitas ao site "Mercatornet".

Estes problemas incluem mau comportamento, preocupação, depressão, fraca capacidade de relacionamento com pares e dificuldades de concentração.

Uma das características importantes deste estudo é o facto de ter acompanhado mais de 500 crianças a serem criadas por pares do mesmo sexo. Até agora a média dos estudos sobre este assunto analisavam uma média de 39 crianças nesta situação, o que torna a amostra de Sullins muito mais representativa.

Um dos principais argumentos dos defensores da adopção ou co-adopção por pessoas do mesmo sexo é de que os estudos até agora mostram que este modelo não afecta negativamente as crianças. As conclusões do estudo de Paul Sullins parecem, contudo, contradizer essa teoria.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar