quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Patriarca de Veneza e freiras contra a exploração sexual


Porque hoje é Quarta-feira publicou-se no blogue mais um texto de The Catholic Thing no blogue. Eis um excerto:

Nota ainda para uma reportagem interessante sobre as Irmãs Adoradoras, que trabalham no terreno para combater o tráfico humano e a exploração sexual das mulheres.

E por fim a triste notícia de 35 cristãos detidos e maltratados na Arábia Saudita. O crime? Rezar.

1 comentário:

  1. Email,pauloluiz41@hotmail.com

    Reflexão.

    O amor ao próximo é uma sementinha frágil, ela só germina se for plantada e cultivada no seio da família, não há outro ambiente que possa fazê-la sair do seu estado de dormência.

    Se a semente do amor ao próximo for cultivada de maneira correta, ela florescerá tão forte e destemida que se espalhará pelo mundo acabando com todas as guerras e desentendimentos da humanidade.

    Quando todos se irmanarem com o propósito exclusivo de cultivar o amor ao próximo, não precisaremos mais de nenhum tipo de religião para indicar o caminho a seguir, as mesmas se tornarão obsoletas.

    O mapa do caminho que devemos seguir pela vida é planejado e desenhado no lar, na família, qualquer planejamento feito posteriormente, incidirá sempre em grandes erros na rota da vida.

    Amar o próximo como a nós mesmos não é difícil, difícil é termos a coragem e a humildade de colocá-los no mesmo patamar onde nós nos encontramos.

    Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ti mesmo.
    Frase interessante, mas a realidade é outra. Os religiosos amam a Deus sobre todas as coisas, mas colocam seus semelhantes abaixo de todos seus interesses.

    A paz tão almejada pela humanidade só se dará quando todos nós estivermos preocupados também com a paz dos nossos semelhantes, qualquer outro tipo de planejamento não terá validade alguma.

    Paulo Luiz Mendonça

    ResponderEliminar

Partilhar