quarta-feira, 8 de abril de 2015

As noivas jihadistas querem ser "Jihadi Janes"

O bombista de Boston, condenado por todos os crimes
O Papa Francisco fala tantas vezes que corre o risco de algumas das suas mensagens passarem despercebidas. É importante que esta não passe. O Papa disse esta quarta-feira que “As crianças nunca são um erro”. Ámen.

O cardeal Oscar Maradiaga está em Portugal, onde criticou a austeridade que coloca a economia como um deus.

Finalmente algumas boas notícias do Médio Oriente, onde o Estado Islâmico libertou esta quarta-feira mais de 200 mulheres, idosos e crianças da minoria Yazidi, que estavam cativos desde 2014.

Há cada vez mais sinais de que o Estado Islâmico está em fase descendente. Agora surge a informação que o grupo está a recorrer a mulheres para combater nas suas fileiras. As Jihadi Janes estão a aparecer cada vez mais na linha da frente, segundo esta reportagem.


Lembram-se do bombista de Boston? Foi hoje considerado culpado de todas as acusações que pendiam contra ele, várias das quais incorrem possivelmente na pena de morte. Ainda não foi sentenciado, mas a coisa não está boa para os seus lados…

A Cáritas angariou menos cerca de 30 mil euros no seu peditório deste ano do que no ano passado. Resultados da crise, considera a organização.

Tem havido desenvolvimentos nos casos de liberdade religiosa v. direitos homossexuais em vários países do mundo, sobretudo nos Estados Unidos. No blogue mantenho uma lista das várias situações diferentes, que actualizei recentemente.

Neste debate há várias empresas e empresários que estão a tomar partido publicamente. É o caso da Apple, cujo patrão Tim Cook tem argumentado contra leis de protecção da liberdade religiosa. Contudo,como refere o padre Mark Pilon, no mais recente artigo do The Catholic Thing, estes mesmos empresários, e este em particular, continuam alegremente a fazer negócios com países onde os homossexuais incorrem na pena de execução, sem levantar a voz contra isso. São os “mega hipócritas”, segundo o sacerdote.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar