quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Descansem! Afinal o Papa gosta de criancinhas

Depois de mais uma “polémica” a meu ver inteiramente artificial, o Papa esclareceu esta manhã que não tem nada contra as famílias numerosas, ao contrário do que alguns meios de comunicação e comentadores têm tentado dar a entender…

É já no sábado que se realiza o II Encontro Nacional de Leigos, no Porto. Se puderem não deixem de ir. Um dos temas a abordar é o papel dos cristãos na política. O moderador desse painel, Filipe Anacoreta Correia, dá aqui umas luzes sobre o assunto.

A Renascença ajuda-o ainda a perceber quais as diferenças entre os mais importantes grupos terroristas islâmicos, bem como o que têm em comum.


Foi uma grande vitória para a liberdade religiosa! Nos Estados Unidos o Supremo Tribunal decidiu por unanimidade que os reclusos podem deixar crescer o cabelo e a barba se a sua fé assim o exigir. Saiba quais as implicações desta decisão.

Esta quarta-feira publicamos um segundo artigo do The Catholic Thing sobre a questão Charlie Hebdo. Os dois autores deste artigo utilizam uma abordagem bastante diferente e dizem que órgãos como a revista satírica também fazem parte do Corpo de Cristo. Não deixe de ler, vale muito a pena.

1 comentário:

  1. Nunca tivemos dúvidas de que o Papa gostava de crianças e de famílias numerosas nem de que a Paternidade Responsável faz parte da Doutrina da Igreja ( basta ler a Humanae Vitae). Mas confesso que dói um bocadinho ouvir o Papa ( um pai) usar a mesma linguagem que as mães de muitos filhos ouvimos nos comentários maliciosos dos que nos rodeiam e nas "repreensões" dos profissionais de saúde. Além disso nunca percebi qual o interesse em dizer a uma católica grávida que aquele filho é uma irresponsabilidade. Só aumenta o sentimento de solidão e dúvida! O acompanhamento prévio é essencial (pois aí está a "ponderação" e a responsabilidade) mas depois de grávida é amor, carinho e confiança em Deus.

    ResponderEliminar

Partilhar