segunda-feira, 2 de setembro de 2013

De volta à realidade...

Cristãos rezam numa igreja destruída, no Egipto
Depois de umas férias excelentes estou de volta à realidade.

Durante estas semanas muita coisa se passou. O Egipto rebentou, e entretanto acalmou um pouco, mas podem acreditar que ainda vai dar que falar… Em particular os cristãos foram duramente perseguidos e parecem estar de pedra e cal com o novo regime militar.

Mais complexa é a situação na Síria. Com os EUA apostados em atacar o Papa redobrou os seus pedidos de oração pelo país e convocou um dia de jejum e oração para o próximo sábado.

No Vaticano, normalmente, não se passava quase nada em Agosto, mas com um Papa que não tira férias acabou por dar-se uma das mais importantes nomeações, até agora, do pontificado de Francisco. O novo secretário de Estado da Santa Sé, comparável a um primeiro-ministro, é o Arcebispo Pietro Parolin.

Ao que parece, o Papa já está a preparar uma nova encíclica: “Bem-aventurados os pobres”.

Durante as férias os artigos do The Catholic Thing continuaram a ser publicados no blog. Chamo assim atenção para os três mais recentes, com Hadley Arkes a analisar, a partir da actual situação no Médio Oriente, a velha questão da compatibilidade entre Islão e democracia.

Na semana anterior o padre James V. Schall questiona se é, ou não, possível amar a todos, como a Igreja pede.


E por fim, há três semanas, Anthony Esolen insurgiu-se contra a tendência modernista de “explicar” todos os milagres narrados na Bíblia, usando como exemplo a passagem da multiplicação dos pães.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar