terça-feira, 2 de julho de 2013

Banco do Vaticano e Governo português - concurso de demissões

François Murad, mártir
Antes de mais, tem circulado em muitos sítios um vídeo que alegadamente mostra um padre católico na Síria a ser decapitado por rebeldes contra o regime. As imagens são grotescas e vergonhosas mas, a bem da verdade, foi esclarecido que a notícia é falsa. O padre Murad não é qualquer das vítimas no vídeo, tendo sido, isso sim, morto a tiro, como foi noticiado oportunamente pela Renascença.

A canonização de João Paulo II poderá estar à distância de uma assinatura do Papa Francisco. Ao que parece a comissão de cardeais da Congregação para a Causa dos Santos aprovou o segundo milagre atribuído à intercessão do Papa polaco. Não há datas certas para a canonização, por isso não comprem já os bilhetes de avião.

Não é só no Governo português que tem havido demissões. A concorrência no Banco do Vaticano tem sido feroz…

Na sexta-feira será revelada a primeira encíclica do Papa Francisco… e a última de Bento XVI. O Papa disse que esta era uma obra escrita a quatro mãos, pelo que devemos deduzir que ambos os papas são ambidextros, o que só por si é motivo de espanto.

Mexidas episcopais em Portugal. D. José Policarpo despediu-se com a ordenação de seis novos padres. D. Manuel Clemente foi a Roma receber o pálio e apresenta-se em Lisboa no Sábado. Antes dele chegou a sua biografia… No Porto, enquanto não é nomeado um novo bispo, D. Pio Alves foi nomeado administrador apostólico.


Em França, aprovado o “casamento” entre homossexuais, segue-se a eutanásia. Que surpresa!

Terminamos numa nota mais triste, recordando a morte de D. João Alves, bispo emérito de Coimbra.

Nos últimos dias estive por fora, como tinha avisado, daí esta avalanche de novidades (algumas menos novas que outras). O resto da semana deve ser mais regular…

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar