quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Mais um português "justo entre as nações"

"Justo entre as nações"
É uma notícia que muito honra o país. O museu do Holocausto, em Jerusalém, distinguiu mais um português pelo seu papel na salvação de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Joaquim Carreira era responsável pelo Colégio Pontifício Português, em Roma. A distinção deve muito ao trabalho de António Marujo, o jornalista que investigou mais a fundo a sua história.

Outra boa notícia, do meu ponto de vista, vem da Polónia, onde o tribunal constitucional decretou que a proibição do abate ritual de animais para consumo, uma questão importante para judeus e muçulmanos, é inconstitucional e por isso a prática pode ser retomada.

Menos boa, ou pelo menos polémica, é a decisão de um tribunal francês de mandar retirar um presépio de uma câmara municipal. Ganha importância por se tratar de uma localidade na Vendeia.

O Vaticano anunciou a realização de um consistório para criação de novos cardeais. Será em Fevereiro, como habitual. Não se sabe quem serão os cardeais, mas a lista poderá dizer muito sobre as prioridades do Papa e os portugueses estarão particularmente atentos…

A jornalista Rosário Silva dá-nos a conhecer um pouco sobre o dia-a-dia dos monges da Cartuxa. Vale sempre a pena ver.

Foram vários os portugueses que se associaram a uma iniciativa, ontem, de solidariedade para com Asia Bibi. Era fácil, bastava beber um copo de água.


E termino com um aviso. Todos os que se interessam por temas ligados ao tradicionalismo católico (e sublinho aqui o católico, por oposição a movimentos tradicionalistas que estão fora da comunhão com a Igreja) não quererão perder um colóquio que se realiza em Lisboa no próximo sábado. O programa está aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar