terça-feira, 3 de janeiro de 2017

De bispos e de prisões

Ocorreu ontem um horrífico motim numa prisão brasileira, com cenas de violência atroz e pelo menos 60 mortos no espaço de poucas horas. O bispo local não se calou e protesta tanto contra o desrespeito pela vida como contra a sobrelotação das prisões.

A mutilação genital feminina não é uma questão unicamente religiosa, mas é muitas vezes com base em supostos preceitos religiosos que se continua a praticar. Inês Leitão aborda o assunto num documentário que estreia em Fevereiro, mas falou disso com Ângela Roque, aqui.

Morreu um dos bispos católicos mais polémicos dos últimos anos. Hilarion Capucci chegou a estar preso quatro anos por traficar armas para os militantes palestinianos na Cisjordânia.

No ano do centenário das aparições de Fátima chamo a vossa atenção para um detalhe interessante que me foi apontado pelo meu amigo Francisco Noronha de Andrade. No meio desta longa entrevista a Adriano Moreira há um segmento precisamente com ele em que fala da ligação das aparições de Nossa Senhora à causa da paz. Não percam! O link já aponta para o local certo no vídeo.

Lembram-se do corajoso governador Salman Taseer, que foi assassinado por defender Asia Bibi e criticar as leis da blasfémia no Paquistão? Pois agora é o seu filho que está a contas com os fundamentalistas, tudo por ter pedido orações pelas vítimas de tal lei.

E é precisamente por causa de leis como esta que milhares de cristãos paquistaneses abandonam o país todos os anos. No artigo da semana passada do The Catholic Thing fala-se precisamente de uma destas famílias e de como espelham a história da sagrada família.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar