segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Viena, de novo

Sinagoga de Viena
Os ataques de radicais islâmicos na Europa continuam a suceder-se. Hoje a Al-Qaeda ameaçou diretamente Emmanuel Macron, no sábado um padre ortodoxo grego foi baleado à porta da sua igreja em Lyon, soube-se entretanto que um grupo de dezenas de jovens – alegadamente de ascendência turca – atacaram uma igreja em Viena e hoje temos um ataque a uma sinagoga na mesma cidade. Os detalhes são escassos, mas é triste que tenhamos poucas dúvidas da intenção dos atacantes.

O Vaticano divulgou um esclarecimento sobre as palavras do Papa, de apoio a uma forma de cobertura legal para pessoas do mesmo sexo em uniões civis, que tanta polémica causou há quase duas semanas.

Temos novas restrições por causa da pandemia, mas não há qualquer alteração as normas para o culto religioso. Ainda assim, muitos que queriam ir aos cemitérios no fim-de-semana não puderam, mas houve quem conseguisse. O Papa estava com eles em espírito.

José Eduardo Rebelo, biólogo da Universidade de Aveiro que se dedicou ao estudo na área do luto, explica porque é que esta questão é de saúde pública também.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar