quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Aborto = Máfia, mas Trump não é Cristão

Francisco equiparou esta quinta-feira o aborto aos crimes da máfia. Na sua habitual conversa com os jornalistas, no avião que o trouxe do México, o Papa falou também do Donald Trump e da patética notícia da BBC sobre uma alegada relação “íntima” de João Paulo II com uma mulher polaca.

Tudo isto na viagem que marcou o final da visita ao México, onde ontem Francisco visitou Ciudad Juárez, um dos locais mais perigosos do país.

Francisco esteve numa prisão, onde fez um belíssimo discurso desafiando os reclusos a serem profetas para a sociedade para evitar que outros cometam os mesmos erros.

Depois, o Papa esteve num encontro com representantes do mundo do trabalho, onde avisou que os “esclavagistas modernos” vão ter de prestar contas a Deus e defendeu a Doutrina Social da Igreja.

Na sua última missa no México, Francisco alertou para o escândalo do abuso dos migrantes.

Ontem, por ser quarta-feira, publiquei novo artigo do The Catholic Thing em português. Randall Smith volta à carga com um texto de leitura obrigatória tanto para os “tradicionalistas” que actualmente falam mal do Papa Francisco como pelos “liberais” que ontem diziam mal de Bento XVI. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar