segunda-feira, 30 de junho de 2014

Selecção argelina não precisa de jejuar

Transcrição integral da entrevista ao Sheikh David Munir, sobre o início do Ramadão. As notícias respectivas podem ser encontradas aqui e aqui.

Quando é que começou o Ramadão?
Hoje [Domingo dia 29 de Junho] é o primeiro jejum do Ramadão. De acordo com o calendário islâmico o dia muda ao pôr-do-sol, portanto desde ontem ao pôr-do-sol, das 21h10 entrámos no mês do Ramadão. Como o jejum é durante o dia, das 4h10 até às 21h10 é o tempo em que os muçulmanos adultos saudáveis estão em jejum.

O Ramadão calha este ano muito em cima do Verão. Isto traz dificuldades acrescidas. São quase 17 horas de jejum…
É normal que quando os dias são mais longos ficamos mais horas sem comer e sem beber. Quem não come e não bebe durante muitas horas, o corpo ao fim do dia torna-se um pouco frágil. Mas também valorizamos mais aquilo que temos e sentimos mais na pele o que o outro não tem, porque há muita gente que não tem o mínimo, não come porque não tem, não é porque está em jejum, é porque não tem mesmo.

O jejum vem-nos dar um certo valor daquilo que temos e olhar sempre para os que têm menos que nós.

Que recomendações fazem aos fiéis?
Deus prescreveu o jejum para nós nos tornarmos piedosos, portanto cada um analise, verifique, faz uma auto-reflexão do seu ego, da sua própria pessoa, até que ponto cria uma aproximação com o criador. Tento ver o dia que passa. Pôr em prática o que Deus disse para fazer, uma boa conduta, tentar ser um bom cidadão, um cidadão exemplar, respeitar o próximo, pôr em prática os bons hábitos e costumes, e é claro que o Ramadão é considerado um mês de treino, porque não é só o jejum físico, mas também o espiritual. Controlar a sua língua, controlar os seus desejos, não difamar, não caluniar, não insultar, tentar ser o melhor possível.

E recomendações por causa do calor? Há pessoas que não podem deixar de trabalhar neste mês...
Essas pessoas têm de tentar mudar os seus hábitos em termos de alimentação, porque come-se muito cedo. Têm de ser pacientes e caso seja possível convencer o patronato para que haja uma alteração do horário. Se não, tenta cumprir com muita paciência e naquilo que for possível. Quem não consegue mesmo jejuar não deve jejuar.

A Argélia é o único país muçulmano a chegar aos oitavos de final do Mundial. O facto do jogo ser já em tempo de Ramadão pode afectar?
Em primeiro lugar, quando uma pessoa está de viagem está dispensado do jejum. Terá de jejuar os dias que não o fez, depois do Ramadão. Isso já dispensa, independentemente de estar a participar num campeonato de futebol, ou do que for.
Por outro lado, duvido muito que os jogadores, sabendo que vão participar nesta competição, nos dias de jogos, jejuem. Farão certamente esse jejum depois do Ramadão.

Do ponto de vista religioso, então, é justificável dispensarem o jejum?
É justificável, sim.

Tendo em conta que Portugal já foi eliminado, há alguma afinidade dos muçulmanos para com a Argélia?
A afinidade que a comunidade islâmica tem é para com Portugal, estamos muito insatisfeitos pela prestação que infelizmente a nossa selecção teve. Há várias razões, não vamos agora falar delas. Mas claro que um país islâmico participa e por isso há sempre aquele sorriso, aquele olhar, apoiar os nossos irmãos muçulmanos. Mas que ganhe o que jogar melhor. E não nos podemos esquecer que há muitos turcos muçulmanos na selecção alemã também!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar