quarta-feira, 12 de março de 2014

Punks casados e com filhos e judeus zangados com a tropa

A alegre fúria dos ultra-ortodoxos
Ontem estive de serviço a cobrir a conferência com que a Renascença, Ecclesia e UCP assinalaram o aniversário da eleição do Papa Francisco.

Foram três painéis interessantíssimos, começando com uma intervenção de Adriano Moreira, que contextualizou a acção do Papa e identificou a sua “pesada herança de fazer prevalecer o poder da palavra contra a palavra dos poderes”.

Depois houve intervenções de Bruto da Costa, Margarida Neto e Manuel Fúria, que considerou que ser punk, hoje em dia, é casar e ter filhos. Vale a pena ler!

Por fim a análise de Aura Miguel, Octávio Carmo, Pedro Mexia e Henrique Monteiro sobre o fenómeno da popularidade de Francisco, muito interessante.

Fiquem atentos que amanhã haverá ainda muitos outros trabalhos a publicar na Renascença.

De hoje duas notícias: o facto de Israel ter abolido a isenção do serviço militar obrigatório para os ultra-ortodoxos e um alerta para a “Semana Inaciana” no Colégio das Caldinhas, em Santo Tirso.

Quarta-feira é dia de artigo do The Catholic Thing, hoje dedicado à pornografia, um dos flagelos dos nossos tempos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar