quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O católico da máscara

Não pretendo insinuar que não possa haver católicos nas manifestações contra a austeridade, mas não deixa de ser irónico que a máscara escolhida sobretudo pelas facções mais violentas, como foi visível ontem, seja uma representação de Guy Fawkes, um activista católico que foi martirizado em Inglaterra depois de ter sido apanhado a tentar fazer explodir o parlamento.

A máscara de Guy Fawkes popularizou-se com o filme "V de Vingança" e rapidamente se tornou o símbolo da revolta contra a globalização e outras causas do género, usada particularmente pela organização informal "anonymous". Ontem estava bem presente entre os manifestantes à frente da Assembleia da República.

Nunca, contudo, a ironia foi tão clara como quando os Anonymous decidiram atacar o site do Vaticano. Guy Fawkes certamente não teria aprovado...

3 comentários:

  1. Católicos nas manifestações... Mas, há dúvidas? Cada um faz as suas escolhas como cidadãos livres. Eu não estive, mas conheço muitos que estiveram, por opção consciente do seu cristianismo. Continuamos a respeitar-nos. É também isto a democracia.

    ResponderEliminar
  2. O Guy Fawkes porque queria explodir o parlamento? Violento, não?

    Rodrigo

    ResponderEliminar
  3. Guy Fawkes is sometimes toasted as "the last man to enter Parliament with honest intentions". Sharpe 2005, p. 6

    Rodrigo

    ResponderEliminar

Partilhar