quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O silêncio dos leões, do Scorcese e da Chapecoense

Corcovado "equipado" de verde pela Chapecoense
A discussão parlamentar da eutanásia vem aí. Não é surpresa, é apenas a confirmação.

Começou hoje a assembleia sinodal do sínodo de Lisboa. É uma boa oportunidade de rezar pelos (muitos) padres e (poucos) leigos que se encontram a discutir o futuro da evangelização no Patriarcado.

O Papa recebeu esta manhã o realizador Martin Scorsese, que esteve em Roma para uma antestreia do seu filme “Silêncio”.

Silêncio é o que pede a tragédia que se abateu sobre os passageiros do avião que se despenhou ontem na Colômbia, onde seguia a equipa da Chapecoense. Silêncio e oração. O Papa reza por isso, mas também pelas vítimas da sida.

O mais recente sismo em Itália destruiu por completo a cidade de Nórcia – antiga Núrsia – incluindo o mosteiro beneditino. Mas não se preocupem com os monges, têm cerveja, por isso está tudo bem.

Voltando à Eutanásia, o que se pede agora é a coragem que teve o bispo de Münster durante o regime nazi, que gritou bem alto contra o regime e sobretudo contra os seus programas de eutanásia. No artigo desta semana do The Catholic Thing, David Warren pergunta o que seria se a Igreja fosse governada por pessoas desse calibre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar