segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Cessar fogo frágil e dia de oração por vítimas de abusos

Santa Madre Teresa de Calcutá
Estou de regresso, depois de umas férias excelentes e ainda uma viagem fascinante, da qual ouvirão falar mais para o final do mês.

Muito se passou ao longo deste mês e meio, mas não irei recapitular as notícias, passando já para a actualidade.

Sendo assim, a notícia de hoje é a entrada em vigor do cessar-fogo na Síria. Rezemos para que se aguente pelo menos a semana que está prevista, e que sirva de base para um acordo de paz mais durador. Mas será complicado, muito complicado.

A comissão criada pelo Papa para pensar em formas de combater os abusos sexuais na Igreja vai apresentar uma série de sugestões a Francisco, incluindo a de que cada conferência episcopal crie um dia de oração pelas vítimas deste flagelo.

Os Leigos Para o Desenvolvimento continuam a enviar pessoas para vários países, para ajudar quem mais precisa. Já são 30 anos e a Renascença foi falar com a directora executiva Carmo Fernandes para saber mais sobre estes projectos.


Na semana passada tivemos o interessante artigo do padre Mark Pilon que diz que a crise que a Igreja enfrenta não é de culto, isto é, não se resolve com mudanças litúrgicas, mas sim de fé. Não podia estar mais de acordo.

Deixo-vos ainda com a informação sobre o próximo retiro “Vinha de Raquel” que é destinado a pessoas que tenham sido pessoalmente afectadas pelo aborto, seja porque abortaram, seja porque alguém próximo abortou, etc., O próximo é já nos dias 23 – 25 de Setembro e podem encontrar mais informações aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar