segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Jubileu da Misericórdia e Bowie reza

David Bowie RIP
Já estão disponíveis para leitura alguns excertos do livro do Papa Francisco, sobre misericórdia. O livro em si só vai para as bancas amanhã e a Renascença terá entrevista com Andrea Tornielli, o vaticanista que conduziu a entrevista.

Esta segunda-feira o Papa discursou ao corpo diplomático acreditado junto ao Vaticano, falando novamente da crise dos refugiados e de como a resposta que está a ser dada (ou falta dela) está a minar as bases humanistas da Europa.

Durante o fim-de-semana foi publicada a primeira de uma série de reportagens que estou a fazer a propósito do Jubileu da Misericórdia, com base nos guiões oficiais lançados pelo Vaticano. Esta primeira reportagem é sobre a liturgia.

O Porto tem um novo bispo-auxiliar. D. António Augusto Azevedo foi nomeado pelo Vaticano no sábado.

Da Alemanha chega a triste notícia de um escândalo de abusos sexuais e físicos contra membros de um famoso coro juvenil. O irmão do Papa Bento XVI era o director do coro nos anos em que os abusos aconteceram, embora diga agora que nunca soube de nada.

E por fim, como já se devem ter apercebido, morreu o David Bowie*. Não vou fingir que sou especialista ou o maior fã dele, mas achei piada quando vi hoje este vídeo em que ele presta homenagem aos mortos. Porque não fazer hoje o mesmo por ele?

* O vídeo em questão é de uma homenagem do Bowie ao Freddy Mercury. Por lapso, inicialmente troquei-me e escrevi que tinha morrido o Mercury. A confusão vem daí. Obrigado a quem apontou para o erro para que eu o pudesse corrigir.


1 comentário:

  1. Ó Filipe, não foi o Freddy Mercury...... Foi o David Bowie

    ResponderEliminar

Partilhar