segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Cultura da morte e o seu mestre, Kim Jong-il


Uma das reportagens que também foi distinguida foi este trabalho sobre a beatificação de João Paulo II.


Voltando para a actualidade, temos mais mensagens de Natal dos bispos portugueses. D. Manuel Felício, por exemplo, aproveitou a quadra para pedir mais leis que protejam a família.

Também D. Joaquim Mendes se queixou, na bênção das grávidas, da cultura da morte.

A grande notícia do dia é, evidentemente, a morte de Kim Il-Jong. Os bispos da Coreia do Sul esperam que esta seja um ponto de viragem no país onde toda a religião é perseguida, mas o Cristianismo é particularmente odiado pelas autoridades. Saiba aqui porquê.

Do Egipto chega a notícia de que morreu um importante clérigo muçulmano, aparentemente baleado por soldados numa manifestação contra a junta militar. Emad Effat era uma voz significativa para os moderados e progressistas.

Uma última nota para o novo livro do Padre Tolentino Mendonça, lançado na passada Sexta-feira.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar