terça-feira, 14 de março de 2017

Véus, Wilders e elefantes

Geert Wilders
O Tribunal de Justiça da União Europeia decretou esta terça-feira que uma empresa pode, em alguns casos, proibir os seus funcionários de utilizar símbolos políticos, religiosos ou filosóficos. A sentença diz respeito a duas mulheres despedidas por usar véu islâmico, mas há diferenças entre as duas situações que vale a pena conhecer e temos aopinião de Paulo Nunes de Almeida, da Associação Empresarial de Portugal que merece atenção também.

Tudo isto acontece na véspera das eleições na Holanda, em que Geert Wilders, o “político 100% anti-islão” está em segundo lugar nas sondagens…

Vejam também a entrevista a Rui Ramos, o historiador que considera que Fátima é o “elefante na sala” que ainda não foi colocado na narrativa histórica da maneira que merece.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar