segunda-feira, 4 de junho de 2012

Que dizer do "Vatileaks"?

São Pedro chora...
No meio desta confusão que tem sido o caso “Vatileaks” tenho mantido um certo silêncio que alguns poderão estranhar. Isso deve-se unicamente ao facto de eu não ter muito a acrescentar no sentido de esclarecer, pelo menos não tenho muito que já não tenha dito anteriormente.

Claro que o primeiro comentário que isto merece é que é imensamente triste. Sobretudo porque não estamos a falar de documentos que alguém de fora roubou para tentar tramar altas figuras do Vaticano, estamos a falar de documentação que foi colocada na imprensa por figuras do Vaticano para tramar outras figuras do Vaticano e eu, que não sou propriamente dado a teorias da conspiração, tenho sérias dúvidas de que o único culpado aqui seja o mordomo...

É triste também porque estamos a falar de homens que se consagraram inteiramente a Deus e que pelos vistos não têm noção do mal que estão a fazer à Igreja que supostamente deviam estar a servir. Mas por outro lado não é muito surpreendente e, para todos os que são Católicos, é uma recordação de que a nossa fé não deve depender da integridade pessoal desta ou daquela pessoa, que a Igreja é divina mas também humana e que a parte humana peca, e de que maneira.

Como já escrevi anteriormente, a grande vítima destas fugas todas nem tem sido o Papa, mas sim o Cardeal Tarcísio Bertone, o seu “número 2”. Para se perceber melhor isto deve-se compreender que a posição ocupada por Bertone costuma ser ocupada por um diplomata do Vaticano. Mas Bertone é salesiano e, já há alguns anos, li que havia queixas de que ele estaria a nomear muitos salesianos para postos importantes na Cúria Romana.

Aparentemente, a “instituição” da Cúria não gosta de Bertone e quer ver-se livre dele. Estas manobras todas teriam como intuito correr com ele. Se era essa a ideia, saíu-lhes o tiro pela culatra, porque as intenções são tão evidentes que mesmo que o Papa quisesse não o poderia demitir porque dará a ideia que está a alinhar no jogo.

Hoje a Associated Press indica que uma fonte do Vaticano terá dito à imprensa italiana que os culpados de toda esta campanha são o próprio Bertone e também o secretário pessoal de Bento XVI, o padre Georg Gaenswein (conhecido informalmente como “Gorgeous George” e “O Adonis da Floresta Negra”...).

Sinceramente parece-me uma afirmação absurda, sobretudo porque embora eu não tenha lido todos os documentos divulgados na imprensa, os mais bombásticos têm sido sempre muito críticos de Bertone, por isso estar a dizer que foi ele que os divulgou parece-me ridículo. Mais rapidamente a “fonte” citada é que estará a tentar enfiar mais uma alfinetada.

Poucos ficam bem nesta fotografia. De facto nada disto tem implicado o Papa directamente, embora alguns o acusem de estar demasiado desligado do governo diário da Santa Sé. De resto, na verdade, pouco mais resulta se não uma enorme desconfiança em relação a todos os membros da Cúria.

Que pena.

Filipe d’Avillez

Sem comentários:

Publicar um comentário

Partilhar