segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Braga invadida por 32 religiões

Cinquenta anos depois do Concílio temos ouvido vários testemunhos sobre o evento. Mas que dizem aqueles que não o testemunharam? Aqui encontrarão a minha visão do Concílio, eu que nasci quase 20 anos depois de este ter começado. Convido-vos a partilhar as vossas opiniões e experiências na caixa de comentários.


Amanhã será lançado o relatório da liberdade religiosa da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que é produzida de dois em dois anos, e que conclui que os cristãos são os mais atingidos pela perseguição.

Ontem houve mais um ataque sangrento num local de culto na Nigéria. Desta vez as vítimas foram muçulmanas. Vinte pessoas mortas no que pode ter sido uma vingança de salteadores.

Chamo a atenção, sobretudo dos mais jovens, para um evento na quarta-feira, na Igreja de Santa Isabel, em Lisboa. D. Nuno Brás fala a convite das Equipas de Jovens de Nossa Senhora sobre os desafios para os jovens no Ano da Fé.

Não se esqueçam de me enviar dados de outros eventos relacionados com o Ano da Fé. Muitos já o fizeram e são úteis para completar o calendário que a Renascença disponibiliza na sua infografia especial.

1 comentário:

  1. D. Nuno ajudou-nos muito a nós jovens a perceber que este ano da fé é um ano propício para ganharintimidade diária com Deus na oração nomeadamente na meditação da palavra de Deus, sacramentos, nomeadamento na confissão mais frequente, direcção espiritual, sermos descarados a falar de Jesus aos nossos colegas de faculdade e no nosso dia-a-dia fazermos tudo pensando na forma como Jesus faria. Disse também que temos de ser integros exemplificando que não se pode ir sair à noite e depois estar na Missa a dizer "Creio".

    Concluindo falou-nos da sensibilidade para o pecado que é ganha com uma intimidade contíua com Jesus.

    ResponderEliminar

Partilhar