segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Lágrimas por destruição jihadista e viva os enfermeiros

Estou de volta depois de duas semanas em que o Afeganistão implodiu.

Em Moçambique a ameaça jihadista mantém-se e um padre fala da sua tristeza ao encontrar a igreja de Mocímboa da Praia destruída pelo fogo.

Francisco nomeou o seu mestre de cerimónias, que o serviu durante oito anos depois de já ter feito o mesmo com Bento XVI, bispo de Tortona, em Itália.

Em excertos de uma entrevista que só vai ser divulgada na quarta-feira, o Papa diz que a sua vida foi salva por um enfermeiro durante a operação a que foi sujeito há poucas semanas.

Durante estas semanas tivemos novos artigos do The Catholic Thing publicados. No primeiro, Randall Smith discorre sobre o sentido do (não) Sacrifício de Isaac por Abraão, no segundo Stephen P. White recorda um ferimento que teve quando era pequeno para explicar que a salvação não se consegue pela inversão da dor, morte e corrupção, mas através deles e, por fim, o padre Paul Scalia explica porque razão as palavras de Cristo aos seus discípulos, que ouvimos no domingo da semana passada, são tão duras para eles e para nós.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar